Líder do PCC é capturado em Guarapuava

O criminoso de alta periculosidade chegou na cidade vindo de Penha/SC

01/06/2024 17h33

Uma ação de alta intensidade levou a prisão, nesta última quinta-feira, um homem fortemente ligado à cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC). A prisão, que ocorreu em Guarapuava, Paraná, tem sido destacada como um importante passo no combate ao crime organizado no Brasil.

Willian Zanoli, de 39 anos, também conhecido como “Willian do Mangue” ou “Terceirão”, foi capturado numa residência após uma meticulosa operação das polícias Militar do Paraná e Federal. Conhecido por sua alta periculosidade, Zanoli estava na lista dos dez foragidos mais procurados do Espírito Santo, possuindo 11 mandados de prisão em aberto.

Quais crimes levaram à prisão de Willian Zanoli?

O envolvimento de Zanoli com o tráfico de drogas, homicídios e corrupção de menores são alguns dos crimes que contribuíram para os diversos mandados em seu nome. Operando principalmente entre o Paraná e outros estados, suas atividades ilícitas ganharam notoriedade, colocando-o como alvo especial das autoridades.

 

Como foi a operação que capturou um líder do PCC?

A operação que resultou na prisão de Zanoli foi iniciada com base em denúncias e cuidadosa investigação. Conhecido por se deslocar entre diferentes estados, ele havia chegado a Guarapuava vindo de Penha, Santa Catarina. As unidades de inteligência rastrearam o suspeito até uma residência na Vila Bela, onde ele tentou fugir ao perceber a aproximação dos agentes, mas foi rapidamente contido e preso.

 

Detalhes da captura e consequências para o PCC

Na tentativa de fuga, Zanoli danificou um celular, que foi apreendido e está sendo analisado pelas autoridades. Acredita-se que o dispositivo contenha informações valiosas sobre as operações da facção. Posteriormente, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Guarapuava, onde aguardará julgamento pelos múltiplos crimes aos quais é associado.

 

A captura de Willian Zanoli representa um golpe significativo contra as operações do PCC, especialmente no Sul do Brasil. Com sua prisão, espera-se que novas informações sobre a rede de atuação da facção venham à tona, fortalecendo a luta contra o crime organizado no país.

As investigações continuam, enquanto as autoridades trabalham para desmantelar outras células associadas ao PCC no Paraná e em outros estados. A cooperação entre diferentes corporações policiais tem sido essencial para esses sucessos, marcando uma era de maior eficiência no combate ao crime organizado no Brasil.
*Oantagonista. Fonte: PCPR

 

    Receba notícias no teu WhatsApp e saiba diariamente o que acontece em Guarapuava e região. Entre no grupo.Envie vídeos, fotos de acontecimentos na cidade e para a coluna social, denúncias, reclamações para a equipe AGORA pelo WhatsApp (42) 98435-5627.